Considerado vilão para a pele, sol traz benefícios ao organismo humano

O sol é, geralmente, considerado vilão para pele. Realmente a exposição ao astro-rei precisa ser feita com cuidados, entre 10h e 16h, mas ele é responsável por uma série de benefícios para o organismo humano e, inclusive, previne doenças.

A dermatologista Daniela Hueb aproveita a data de hoje, quando é comemorado o Dia Nacional do Sol, para listar os benefícios do astro-rei. Além de ser fonte natural de luz e energia, sem ele simplesmente não haveria vida na Terra. Mas não é só isso. Pesquisas recentes mostram que a exposição solar pode causar mais benefícios do que malefícios à saúde, segundo a dermatologista. Mas isso desde que as recomendações feitas por especialistas sejam seguidas.

Ela lembra que o sol costuma ser tratado como vilão da saúde por causar câncer, manchas, envelhecimento, flacidez, queimaduras e alterações imunológicas que deixam as pessoas mais suscetíveis a infecções, entre outras doenças de pele. Porém, o que muitos não sabem ou esquecem, frisa ela, é que o sol também é bom para saúde.

Segundo um estudo publicado na revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, em janeiro deste ano, a vitamina D é um importante fator de proteção contra alguns tipos de tumores e cânceres, como os de mama, pele, próstata e pulmão.

De acordo com Daniela Hueb, a síntese cutânea da vitamina D traz benefícios inclusive para a saúde óssea, já que garante níveis suficientes de cálcio e fósforo no sangue. “Ela assegura o crescimento dos ossos nas crianças, evita o raquitismo e ajuda no fortalecimento e na manutenção dos ossos saudáveis nos adultos”, explica a especialista.

O coração, o sistema nervoso, o processo de coagulação e o sistema imunológico dos humanos não funcionariam corretamente sem a ajuda da vitamina D, frisa a dermatologista. Além disso, ela pode evitar o desenvolvimento de diabetes, doenças cardíacas, psoríase, artrite e até doenças mentais. Caso a exposição solar diária não seja suficiente, até 20 minutos diários, existem outras formas de obtê-la, como inserir na dieta alimentos como peixes e ovos.

A dermatologista também aconselha que as crianças pequenas sejam expostas ao sol. Se gozar de boas condições gerais e a temperatura externa estiver agradável, um recém-nascido de 15 dias já pode começar a ser exposto ao sol, desde que com a cabeça protegida. “Deve-se preferencialmente deixar as perninhas de fora, pois é no nível dos ossos longos que o cálcio e os outros minerais se depositam”.

 

____________________

Cuidados necessários

Pesquisa recente realizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) mostra que cerca de 70% da população ainda se expõem à luz solar sem utilizar um protetor. Apesar de centenas de casos de doenças decorrentes da exposição direta ao sol serem diagnosticadas diariamente no Brasil, como o câncer de pele, elas podem facilmente ser evitadas.

Segundo Daniela Hueb, tudo começa com o uso do filtro solar. “Mais do que aplicar o produto apenas quando se vai à praia ou à piscina, é preciso fazer disso um hábito, independente se o dia está ensolarado ou nublado. E é preciso lembrar de reaplicá-lo a cada três horas”, finaliza a médica”.

About these ads

2 Respostas

  1. maneiro!
    me ajudou muito no meu trabalho de ciencias

  2. eu gostei muito e sempre entra rei nesse saite

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: